Cadernos de Seguro

Entrevista

“O mundo dos seguros traduzido em um clique”. O slogan parece clichê, mas define exatamente a proposta do portal Tudosobreseguros (www.tudosobreseguros.org.br), uma iniciativa da Escola Nacional de Seguros, que está completando um ano no ar neste mês de janeiro, decifrando os contratos de seguro e tornando seus jargões mais acessíveis ao grande público, que, a cada dia, percebe a necessidade de ter seguro para garantir não apenas a conservação dos seus bens, mas também a aposentadoria, a saúde e a situação dos dependentes.

A construção do portal foi inspirada em projetos similares, no exterior, que disponibilizam informações simplificadas sobre os diversos ramos de seguros e permitem interação entre a equipe do site e os internautas.

Em 2007, após participar de um programa de treinamento no exterior, por meio de uma parceria entre a Escola e o International Insurance Foundation (IIF), a superintendente administrativo-financeira, Paola Young Casado Barros de Souza, teve a oportunidade de conhecer o trabalho executado pelo IIF que dizia respeito a um site similar ao Tudosobreseguros: "Verifiquei que a Escola poderia implementar esse serviço, já que não existia ainda nenhuma instituição que tivesse esse papel. Apresentei a ideia ao presidente e ao diretor -executivo e, a partir daí, se iniciou o desenvolvimento do projeto com o convite ao professor Lauro Vieira de Faria para coordená-lo. Fico muito feliz da Escola ter abraçado essa iniciativa e da resposta que temos tido pelo crescente número de acessos, ratificando a importância desse canal de informação".

“A ideia do Tudosobreseguros é ser um instrumento de esclarecimento do consumidor, mostrando em linguagem coloquial quais são os produtos disponíveis no mercado, como o consumidor deve proceder para comprar melhor e o que deve fazer em caso de sinistro e em situações mais complicadas”, explica o economista Lauro Vieira de Faria, coordenador do portal, membro do Conselho Editorial da revista Cadernos de Seguro e consultor da Escola Nacional de Seguros.

Ele destaca, especialmente, a função didática do Tudosobreseguros ao atingir um público mais jovem e menos conhecedor do mercado de seguros. E constata esse retorno pelo número de acessos, que está tendo um crescimento expressivo – de fevereiro a novembro de 2010, o número mensal de visitas aumentou de pouco menos de 4 mil para mais de 60 mil – e pela quantidade de perguntas feitas por meio dos links Fale Conosco e Pergunte ao Especialista. A maioria delas, como é de praxe no Brasil, diz respeito ao seguro de automóvel. “Dos visitantes que nos pedem esclarecimentos, a maior parte parece ser de consumidores que já possuem ou possuíram alguma apólice de seguro.”

O mercado de seguro é mais complexo do que o mercado bancário, e tal complexidade exige muita informação de todos os lados na hora de fechar um contrato de seguro. Entre outras coisas, a seguradora precisa avaliar corretamente os riscos a que vai dar cobertura, aplicar bem os recursos que recebe, como prêmio de seguro, pois será com tais recursos que fará face às indenizações, e analisar bem os casos de sinistro. Por seu turno, o segurado obtém a proteção do seguro sob determinadas condições contratuais em que nem todos os riscos e bens expostos estão cobertos. “A importância do serviço prestado pela Escola, através do site, reside no auxílio aos consumidores para melhor entendimento desse tipo de contrato complicado que é o contrato de seguro”, afirma Lauro.

Os fatos recentes e curiosidades sobre o mundo dos seguros são publicados semanalmente na seção “O seguro cobre?” que tem sido uma das mais acessadas, pois discute temas que deixam em dúvida boa parte da população. Como exemplo, segundo Lauro, o portal publicou um texto, que teve grande acolhida, sobre seguro dos carros incendiados na cidade do Rio de Janeiro, fruto da retaliação de criminosos às incursões policiais em bairros e comunidades controladas por traficantes de drogas, no mês de novembro de 2010.

Em outros casos, seções inteiras foram criadas para expor temas de destaque, como é o caso agora do seguro de garantia estendida, cuja receita de prêmios ultrapassou R$ 2 bilhões em 2010. “As incompreensões motivadas por esse assunto nos fizeram criar uma seção para ele. As pessoas acreditam que, ao comprar eletrodomésticos ou automóveis, o seguro de extensão de garantia vai cobrir qualquer problema. Não é bem assim. Ele só entra em ação depois de terminada a garantia de fábrica e, mesmo assim sua cobertura está sujeita a algumas restrições que devem ser conhecidas pelo segurado”, avisa Lauro.

Para este ano, o consultor aponta mudanças e novidades no Tudosobreseguros: “Pretendemos estudar um novo layout para o site e vamos formar um grupo de trabalho com especialistas do setor de modo a podermos publicar análises trimestrais da conjuntura do mercado de seguros no Brasil, como ele se comportou e tenderá a se comportar à frente, em cada período. Neste caso, estaremos focando num grupo de leitores mais experientes, como os profissionais do mercado. Além disso, pretendemos continuar ofertando ao público da web informações atualizadas sobre os diversos ramos de seguros - como já fazemos -, desmistificando e simplificando os conceitos, a fim de que os consumidores entendam a importância da indústria de seguros, sem a qual a vida moderna seria impensável”.

25/02/2011

Cadernos de Seguro - Uma Publicação da Escola Nacional de Seguros © 2004 - 2017. Todos os direitos reservados.