Cadernos de Seguro

Entrevista

Segunda opinião médica: “crise não reduzirá demanda por produtos diferenciados”


[B]José Americo Peón de Sá[/B]

Fundada há 15 anos por um grupo de hospitais das mais renomadas universidades americanas, a WorldCare é uma organização internacional que oferece serviços médicos, incluindo informação médica independente, ou a segunda opinião médica, estruturada e conduzida por profissionais dos hospitais das Universidades Harvard, Mayo, UCLA e Duke que compõem o Consórcio Hospitalar WorldCare.

Atualmente, ela está presente em 42 países, inclusive o Brasil, onde abriu, recentemente, a comercialização do produto Segunda Opinião Médica – Parecer Médico Internacional para os corretores de seguros. O produto proporciona como benefícios aos seus clientes, além da tranqüilidade da confirmação de um diagnóstico de doença grave, a possibilidade de evitar gastos elevados com cirurgias ou procedimentos que, na verdade, seriam desnecessários.

Em entrevista exclusiva para a Cadernos de Seguro, o presidente da WorldCare no Brasil, José Americo Peón de Sá, fala mais sobre o produto e sobre as expectativas de penetração no mercado brasileiro, mesmo com a crise. “O mercado mantém bom patamar de aquecimento, demandando diferencias”, aposta.


[I][B]Existem outras empresas no país que oferecem o produto? Em caso afirmativo, qual é o diferencial da WCB?[/B][/I]

Poucas empresas oferecem esse produto além da WorldCare, que possui quatro sólidos diferenciais em relação ao mercado:

O primeiro é que os Hospitais são acionistas da WorldCare e têm assento no Conselho Diretor da WorldCare International que, por sua vez, é cotista da WorldCare do Brasil. Portanto, a WorldCare não é intermediária. O conceito é o da prestação do serviço próprio, e não o de serviços de assistência que são contratados a terceiros, quase sempre desconhecidos dos beneficiários.

O segundo é que os hospitais do Consórcio Hospitalar WorldCare são de prestígio e renome internacional, ligados a centros de estudos avançados da medicina. Eles contam com pesquisadores e professores considerados os melhores do mundo, médicos de excelência que lideram as pesquisas e o avanço da medicina mundial.

O terceiro é a sua presença para trabalhar junto com o paciente e seu médico assistente, possibilitando reunir e traduzir para o inglês todas as informações médicas, bem como selecionar os exames necessários para que o caso possa ser enviado por Telemedicina e avaliado pelos nossos especialistas.

O quarto é o uso da Telemedicina: softwares e hardwares especiais, conectados através de uma rede de internet particular de alto desempenho com cada um dos nossos hospitais, 24h por dia, garantindo rapidez e segurança.

[I][B]Existe a intenção de aliar o produto ao seguro e planos de saúde?[/B][/I]

Desde os primeiros passos no Brasil que a Segunda Opinião Médica Internacional WorldCare está agregada a vários produtos e seguros, principalmente nas carteiras de vida, previdência e saúde. O SOM diferencia e agrega valor a esses produtos, resultando em vantagens competitivas para os nossos parceiros.

Entre nossos clientes nesse segmento no Brasil podemos citar: American Express, Chubb Seguradora, Bradesco Saúde, Bradesco Vida e Previdência, Icatu Hartford, Tókio Marine e Unibanco.

Como novidade, fechamos recentemente parceria com uma Corretora de Seguros, a Mister Líber Seguros, que agrega a SOM em favor dos clientes que compõem a sua carteira, sendo a primeira a utilizar a SOM como diferencial próprio, e não como serviço a ser vendido.

[I][B]Clientes Pessoa Física também poderão adquiri-lo?[/B][/I]

Ainda não estamos trabalhando esse segmento.

[I][B]Qual será o suporte oferecido para os corretores na comercialização do produto?[/B][/I]

Os corretores já contam com apoio da equipe da Asther, braço comercial da WorldCare, que tem promovido palestras, treinamentos, atendimento via web, distribuição de material de apoio às vendas (folder específico) e há poucos dias iniciou uma nova etapa, por ora apenas no Distrito Federal e nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, marcando presença junto aos corretores, com objetivo de auxiliá-los na comercialização, incluindo estudos e formatação do serviço da Segunda Opinião Médica, observando a persona de seus clientes e objetivos específicos.

Está em desenvolvimento um portal na internet que ampliará sobremaneira os serviços de apoio e a interação dos corretores conosco.

[I][B]Quais doenças exigiriam uma segunda opinião médica?[/B][/I]

Fornecemos o serviço para qualquer doença que seja considerada grave pelo médico assistente do paciente, cabendo exclusivamente a eles decidirem se é um caso que deva ser apresentado para uma Segunda Opinião Médica.

Nos nossos informativos e condições contratuais constam: doenças cardíacas, neurológicas, renais, neoplásicas, ortopédicas, bem como cirurgias, transplantes de órgãos, e qualquer doença ou procedimento que seja considerado grave pelo médico assistente do paciente-beneficiário.

[I][B]Qual a expectativa de penetração no mercado brasileiro nos próximos anos?[/B][/I]

Segundo o IBGE, o Brasil tem 36 milhões de pessoas ocupadas, o que pode representar 108 milhões de beneficiários, admitindo-se que 75% compõem grupos familiares de 4 pessoas em média.

Pensando nessas 108 milhões de pessoas como universo potencial, nossa expectativa é alcançar 3% deste segmento nos próximos 5 anos.

19/03/2009 11h04

Cadernos de Seguro - Uma Publicação da Escola Nacional de Seguros © 2004 - 2017. Todos os direitos reservados.