Cadernos de Seguro

Ponto de Vista

A astronomia, a distorção temporal e o seguro de responsabilidade civil

Recentemente, astrônomos anunciavam o testemunho de um evento raro. Conseguiram acompanhar a transformação de uma estrela em supernova, algo ocorrido em uma constelação situada a 88 anos-luz de distância da Terra. Isso, na verdade, quer dizer que o fato ocorreu... milhares de anos no passado, que é o tempo que as imagens levaram para chegar até nós.

Assim são as coisas em termos de espaço. O tempo é relativo, como bem provou Einstein. A cobertura de Responsabilidade Civil, dependendo das circunstâncias, guardadas as devidas proporções, segue algo parecido com a Lei da Relatividade do Tempo. Esquisito? Vamos por partes...

Baixe aqui a matéria completa

07/10/2016 03h18

Por Osvaldo Haruo Nakiri

Analista de Riscos do IRB Brasil Re, integrante inicial da Comissão Técnica de RCG da Fenaseg em 2000, autor de vários artigos publicados pela Revista do IRB e pela Cadernos de Seguro, sendo nesta os mais recentes “A queda do ‘castelo de cartas’ – A crise mundial ou ‘pimenta nos olhos dos outros é colírio’” (edição 152) e “Maré alienígena” (edição 153)

Cadernos de Seguro - Uma Publicação da Escola Nacional de Seguros © 2004 - 2017. Todos os direitos reservados.