Cadernos de Seguro

Especial

Fomento à pluralidade

Os 35 anos da publicação que dá voz ao setor

A educação e a formação profissional exigem atualização constante, antecipando – e até mesmo desencadeando – as mudanças de tecnologia e hábitos de consumo. A geração e a divulgação dos novos conhecimentos são os pilares das transformações. Essa é uma lei que rege o desenvolvimento de todas as atividades e as instituições, em qualquer mercado. O setor de seguro não foge dessa regra e o Brasil é um exemplo exitoso das grandes mudanças induzidas pela melhoria da qualificação dos seus profissionais e executivos.

A publicação Cadernos de Seguro tem o orgulho de fazer parte dessa história. A Cadernos de Seguro – ou simplesmente a Cadernos – surgiu em 1981, por iniciativa de Carlos Frederico Lopes da Motta, presidente da Funenseg no período de 1980 a 1991, e de Evaldo de Souza, que na época coordenava o Centro
de Ensino da instituição. Com esses dois pioneiros visionários e entusiastas do ensino o mercado brasileiro de seguros e toda uma legião de profissionais que surgiram nesses 35 anos de existência da revista têm um débito irreparável.
O nome de batismo – Cadernos de Seguro – foi inspirado na revista “Cahiers du Cinema”, a bíblia do cinema francês lançada em 1951 e que marcou gerações ao redor do mundo.

Baixe aqui a matéria completa

01/12/2016 11h40

Por Claudio R. Contador

Economista. Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Escola Nacional de Seguros. Professor Titular de Economia da UFRJ. Autor e Co-autor de treze livros e mais de duzentos artigos publicados em revistas técnicas especializadas no Brasil e no exterior.

Cadernos de Seguro - Uma Publicação da Escola Nacional de Seguros © 2004 - 2017. Todos os direitos reservados.