Cadernos de Seguro

Análise

Relação do blockchain com a indústria seguradora

Para compreender o que é blockchain, primeiro precisamos conhecer a moeda digital bitcoin. Há alguns anos, antes de 2008, cogitava-se a criação de uma moeda digital descentralizada, ou seja, sem a necessidade de um poder central, como um banco, governo ou corporação. Esse dinheiro eletrônico possibilitaria a transferência de valores diretamente entre os participantes.
Com a hipótese dos pagamentos sendo enviados prontamente de uma parte para outra, sem a utilização de uma instituição financeira para validar as transações, surgiram dois problemas principais: comprovação de reconhecimento de identidade e o gasto duplo, ou seja, necessidade de validação de que um participante não usaria os mesmos bitcoins para efetuar duas transações. Analogia para gasto duplo seria uma pessoa utilizar R$ 10 para pagar o estacionamento e com os mesmos R$ 10 comprar um café. No final de 2008, alguém sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto anunciou que estava trabalhando em uma possível solução para os problemas de criação do dinheiro digital.
Em seu “white paper” denominado “Bitcoin: A Peer-to-
-Peer Electronic Cash System” encontrava-se a solução para os dois problemas. A primeira questão poderia ser resolvida com assinatura digital e criptografia, e a segunda foi facilitada com a criação do blockchain. Ou seja, a estrutura de dados chamada blockchain foi concebida para resolver o problema de gasto duplo em um sistema descentralizado de moeda digital – sem o agente central para verificar a validade das transações.

Com o blockchain, o problema de gasto duplo é superado e a confirmação da moeda se dá da seguinte forma: as transações/transferências de dinheiro são registradas em um bloco, o qual deve ser aprovado na rede descentralizada, capaz de checar se a informação que este contém é verídica ou não. O bloco, sendo válido, recebe um carimbo, não podendo ser mais modificado. Após o carimbo, é colocado em sequência, formando uma cadeia de blocos (blockchain). Assim a transação é aprovada, e o participante recebe o dinheiro. O blockchain contém o histórico de registro de cada transação efetuada das bitcoins em circulação, sendo de fato um livro contábil público temporal.

Baixe aqui a matéria completa

05/07/2017 02h05

Por Evandro R. Marin

Administrador de Empresas com pós-graduação em Gestão de Seguros e Previdência Privada. Extensão acadêmica em resseguros pelo The Chartered Insurance Institute – CII Londres e especialização no mesmo tema pela Universidad Pontificia de Salamanca.

Cadernos de Seguro - Uma Publicação da Escola Nacional de Seguros © 2004 - 2017. Todos os direitos reservados.