Cadernos de Seguro

Ponto de Vista

Drones, negócio das alturas

Destarte, não se espante caso alguém ao seu lado exclame ter visto um objeto voador, talvez a metros de distância, provavelmente identificável, porque o Brasil passou a integrar o seleto grupo de países que regulam a utilização das aeronaves remotamente pilotadas.

A Agência Nacional de Aviação Civil, em conjunto com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo e a Agência Nacional de Telecomunicações, traçaram as normas aplicáveis ao uso do ‘RPA’ (Remotely Piloted Aircraft - Aeronave Remotamente Pilotada), para fins recreativos ou comercial, experimental e institucional.

Estima-se que ao redor do globo existirão cerca de 4.7 milhões de drones em 2020, por isso a necessidade de implementação das normas de controle e utilização das aeronaves e sua interação com o espaço aéreo, visando a segurança de todos.

Baixe aqui a matéria completa

18/05/2018 03h01

Por Raphael Saydi Macedo Mussi

Advogado, com atuação há mais de 10 anos no ramo de seguro e resseguro, pós-graduado em Direito Empresarial e Constitucional. Foi consultor jurídico da SulAmérica Seguros durante seis anos e, atualmente, é sócio do escritório Pellon & Associados.

Cadernos de Seguro - Uma Publicação da Escola Nacional de Seguros © 2004 - 2018. Todos os direitos reservados.